Rita Só

Rita Só

Com vários muitos anos de palco, vi-me em Berlim, sucedeu-se um pequeno buraco negro e mandingada senti a felicidade da música. Um encontro particular com a música do continente africano, ou de raízes africanas, a qual tem sido objecto de uma enorme curiosidade minha. Insana ouvi daqui e dali, li isto e perdi aquilo, coleccionei música na estante e na minha cabeça, inspirei-me no “Portugal Tropical”- Angola, Cabo Verde, São Tomé e Príncipe e Guiné Bissau. Na condição de “pesquisadora musical” serei convidada, em 2015, pela Analog Africa, fundada e dirigida por Samy Ben Redjeb, a escrever uma série de artigos, incluídos na publicação que acompanhou a edição do disco “Space Echo – The Mistery Behind the Cosmic Sound of Cabo Verde Finally Revealed”.

O projecto “Undo The Taboo” em parceria com a DJ Eli Pavel nasceria em Berlim em 2014 e exprimiu-se através de inúmeros Dj sets e da organização das “Kilombo Nights”. A partir de 2016, integrarei em Berlim a” Kreyol Crew”, organizadores de uma festa tropical mensal em diferentes localizações em Berlim – música pan-africana, pan-americana e Antilhas francesas na pista de dança.
De volta a Lisboa, discoteco com alguma regularidade no Lounge, na Casa Independente, no Damas e outros quantos dispersos.