Kimi Djabaté

Kimi Djabaté

Kimi Djabaté nasceu em 25 de janeiro de 1975 em Tabato, na Guiné-Bissau. Ele é um músico afro – beatista / blues guineense. Com sede em Lisboa, Portugal, Kimi continua a ser um dos elos contemporâneos em uma cadeia de música da África Ocidental que remonta ao tempo centenas de anos.

Djabaté nasceu em uma família pobre, mas musicalmente realizada em uma área reconhecida como um centro de música, dança e outras artes criativas. Seu interesse pela música começou aos três anos quando ele começou a tocar balafon, o xilofone africano, aprendendo rapidamente outras instrumentos tradicionais. Em sua pré-adolescência, ele saiu de casa para a aldeia vizinha de Sonako para estudar o Kora.

Isso o ajudou no futuro, desenvolvendo sua capacidade de tocar guitarra. Seu talento como músico tornou-se muito mais do que um passatempo de infância para Djabaté, pois ele era obrigado a tocar em cerimônias locais para ajudar a contribuir com a renda familiar. Isso se tornou uma fonte de conflito para Djabaté e sua família. Seus pais e tio o forçaram a se apresentar contra sua vontade, o que levou longe de grande parte do tempo livre que outros jovens da sua idade estavam desfrutando.

Os pais de Djabaté, assim como seu tio, ao pressioná-lo a se apresentar, proporcionaram aos jovens fenômeno com excelente treinamento em música tradicional Mandingo. No entanto, Djabaté também foi interessado em gêneros populares africanos, como o gumbé estilo de música de dança local, nigeriano Afrobeat, morna cabo-verdiana, para não mencionar jazz e blues ocidentais, todos eles influenciou sua música.

Carreira musical

Depois de passear pela Europa com o conjunto nacional de música e dança da Guiné-Bissau, Djabaté estabeleceu-se em Lisboa, Portugal. Ele viveu na Europa desde então, ainda permanece dedicado à música que ele cresceu na Guiné-Bissau. Na Europa, Djabaté colaborou com vários artistas, incluindo Mory Kanté e Waldemar Bastos.

Em 2005, Djabaté lançou seu primeiro álbum solo, Teriké, que ele lançou de forma independente. Djabaté o seu segundo álbum solo, Karam, foi lançado em 28 de julho de 2009 sob o selo Cumbancha. Este disco de quinze álbuns tem temas de realidades sociais e políticas; o sofrimento dos africanos pessoas; a luta contra a pobreza; liberdade; direitos das mulheres; e amor.