Esther Mahlangu

Esther Mahlangu

Nascida em 1935, Middeleburg, África do Sul
Vive e trabalha em Mpumalanga (Mthambothini)

Esther Mahlangu faz parte da comunidade Ndebele em Mpumalanga, localizado no norte de Pretória. Os Ndebele, ao contrário de muitas outras tribos da África do Sul, conseguiram preservar as suas antigas tradições ancestrais. Apesar de serem uma sociedade patriarcal, o patrimônio artístico é transmitido de mãe para filha; quando uma jovem chega à puberdade, ela afasta-se da comunidade por três meses para aprender os padrões de missangas Ndebele usados em cerimônias tradicionais – no século XIX essa tradição foi estendida para pinturas decorativas, também executadas exclusivamente pelas mulheres Ndebele. Esther Mahlangu é uma importante defensora desta tradição. Ela desenha à mão livre, sem antes medir ou planejar, usando tintas de vinil luminosas e de alto contraste que proporcionam um extraordinário vigor a seus murais. Embora, de relance, seja puramente abstrata, suas composições são construídas sobre um sistema altamente inventivo de signos e símbolos. Mahlangu é a primeira artista Ndebele a transportar suas pinturas, murais e telas para a arena maior. Em 1989, ela viajou até Paris para criar murais para a exposição ‘Magiciens de la Terre’, e concordando em realizar obras encomendadas para edifícios públicos como o ‘Civic Theatre of Johannesburg’, para museus, para a BMW, para a Comme des Garçons, Mahlangu fez da arte Ndebele conhecida em todo o mundo. Ela afirmou: “Aprendi a pintar com a minha mãe e a minha avó quando tinha dez anos de idade. Tenho me ocupado da pintura desde então e sempre gostei. Quando pinto o meu coração se alarga, ele se estende. Isto faz-me sentir muito, muito feliz.